terça-feira, 19 de janeiro de 2010

8 às 18

Mente cheia e vaziaCheia das 8 às 18
Vazia ao entardecerPulsante para resolver problemas
Ocupada para qualquer tipo de conversa

Sem rumo na hora de qualquer comédia romântica
Totalmente alegre com todo aquele movimento
E sem saber o que fazer na monotonia

O que te faz falta na calmaria do entardecer?
Alguns ,para fugir,inventam,pensam no passado
Outras buscam qualquer refúgio, mesmo que por um segundo.

O certo mesmo é que lhe falta coragem.
Talvez devesse fechar os olhos para tudo em volta.

Marcadores:

2 comentários:

seniora disse...

Não tema o vazio. Sentir o vazio não é para qualquer um. Ele é o espaço para criar interiormente. Por isso está a escrever acerca disso.Ouça o que Fernando Pessoa escreveu acerca do Vazio na sua carta a Marinetti:
«Este Vazio Astral, esta Infinidade-Vazio inteiramente anímica, este Fantasma Vazio na Vertigem (na Vertigem labirintizante) é tão pavoroso quanto sublime, sendo a pura essência da vida. Exprime o poder absoluto (é o acto absolutamente, infinitamente criador expresso na relatividade pura), é a criação anímica pura, divina [...]».

Maria José disse...

Sabe que gosto sempre de espreitar o blog seguinte? E o blog que se seguia ao meu era o seu, Juli. Li e comentei. É sempre agradável conhecer gente simpática e o português, língua comum, ajuda. Gostei muito que tivesse visitado o meu blog e postado um comentário.
Seniora